Poemas de guimarães rosa tempo

> Poemas de guimarães rosa tempo



Encontrados 1436 pensamentos de poemas de guimarães rosa tempo

" Penso que chega um momento na vida da gente em que o
único dever é lutar ferozmente por introduzir no topo
de cada dia, o máximo da eternidade..."

( João Guimarães Rosa )

João Guimarães Rosa

"Deus nos dá pessoas e coisas,
para aprendermos a alegria...
Depois, retoma coisas e pessoas
para ver se já somos capazes da alegria
sozinhos...
Essa... a alegria que ele quer"

Infelizmente para os psicólogos e analistas, não sou chegada à esta tal " Depre "....
Falirião caso dependessem de mim..!!!!!!!
Beijos...!!!!! Abraços...!!!! Cheiros...HHHUUUMMM...!!!!

João Guimarães Rosa

"Há uma hora certa,
no meio da noite, uma hora morta,
em que a água dorme.

Todas as águas dormem:
no rio, na lagoa,
no açude, no brejão, nos olhos d'água,
nos grotões fundos
E quem ficar acordado,
na barranca, a noite inteira,
há de ouvir a cachoeira
parar a queda e o choro,
que a água foi dormir...

Águas claras, barrentas, sonolentas,
todas vão cochilar.
Dormem gotas, caudais, seivas das plantas,
fios brancos, torrentes.

O orvalho sonha
nas placas da folhagem
e adormece.
Até a água fervida,
nos copos de cabeceira dos agonizantes...

Mas nem todas dormem, nessa hora
de torpor líquido e inocente.
Muitos hão de estar vigiando,
e chorando, a noite toda,
porque a água dos olhos
nunca tem sono..."
(Guimarães Rosa)

(Guimarães Rosa)

"O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem".
João Guimarães Rosa

"Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa....."
"....agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor"
Carlos Drumond de Andrade.

Ame...Sempre...Ame...Sempre...Ame...Sempre....Ame...!!!!

João Guimarães Rosa---Carlos Drumond de Andrade

Deus nos dá pessoas e coisas,
para aprendermos a alegria...
Depois, retoma coisas e pessoas
para ver se já somos capazes da alegria
sozinhos...
Essa... a alegria que ele quer

João Guimarães Rosa

Eu sou é eu mesmo. Diverjo de todo o mundo…
Eu quase que nada não sei. Mas desconfio de muita coisa.”

Guimarães Rosa

Inútil fugir, inútil resistir, inútil tudo




A menina de lá
Primeiras estórias

João Guimarães Rosa

Na própria precisão com que outras passagens lembradas se oferecem, de entre impressões confusas, talvez se agite a maligna astúcia da porção escura de nós mesmos, que tenta incompreensivelmente enganar-nos, ou, pelo menos, retardar que prescrutemos qualquer verdade.

Nenhum,nenhuma

João Guimarães Rosa

O calor do dia abrandava. Naqueles olhos e tanto de Diadorim, o verde mudava sempre, como a água de todos os rios em seus lugares ensombrados. Aquele verde, arenoso, mas tão moço, tinha muita velhice, muita velhice, querendo me contar coisas que a idéia da gente não dá para se entender - e acho que é por isso que a gente morre. De Diadorim ter vindo, e ficar esbarrado ali, esperando meu acordar e me vendo meu dormir, era engraçado, era para se dar a feliz risada. Não dei. Nem pude nem quis. Apanhei foi o silêncio dum sentimento, feito um decreto:
- Que você em sua vida toda toda por diante, tem de ficar para mim, Riobaldo, pegado em mim, sempre!... - que era como se Diadorim estivesse dizendo.

Guimarães Rosa

O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem

João Guimarães Rosa

Sempre sei, realmente. Só o que eu quis, todo o tempo, o que eu pelejei para achar, era uma coisa só - a inteira - cujo significado e vislumbrado dela eu vejo que sempre tive. A que era: que existe uma receita, a norma dum caminho certo, estreito, de cada uma pessoa viver - e essa pauta cada um tem - mas a gente mesmo, no comum, não sabe encontrar; como é que, sozinho, por si, alguém ia poder encontrar e saber?

Guimarães Rosa

A consciência sustenta
o corpo, o tempo e o espaço.
O que sustenta a consciência?

Valter da Rosa Borges

Cansado de eternidade,
Deus fez-se tempo e espaço,
e explodiu em átomos e galáxias
no infinito de si mesmo.

Valter da Rosa Borges

Deus é espaço e tempo,
infinito e eternidade.
Nascimento, mudança, morte
e renascimento de tudo.

Valter da Rosa Borges

Na infância, os olhos límpidos
vêem o mundo claramente
sem a catarata do tempo.

A fé no visto e no sonho.

A vida maior que a morte.

O corpo livre do peso
do vivido e não vivido,
do perdido e do não gasto.

Na velhice, os olhos turvos,
a opacidade do mundo,
a fé no que não se vê,
a morte maior que a vida,
recordações (e não sonhos),
algumas já desbotadas
ou outras reinventadas,
e as sensações prazerosas,
que o corpo já esqueceu.

Valter da Rosa Borges

Nascemos de uma explosão:
átomo ou ovo primordial
a miniatura do nada.
Espaço, tempo, matéria
e o infinito num ponto.
Onde é que Deus estava
nesta singularidade?

Valter da Rosa Borges

Nascidos do orgasmo
de um só ou de dois,
não sabemos o antes
e nem o depois.

No tempo intermédio
vivemos sonâmbulos
(ou somos funâmbulos?).

No mundo sem rumo,
na vida sem prumo,
vagando sem bússola,
destino é viagem
sem fim nem começo.

O tempo se esgota,
o corpo se acaba
e se algo prossegue
por onde ele vaga?

Valter da Rosa Borges

Ninguém vai chorar por você,
mas pela falta que você fará,
a companhia e a presença,
o tempo compartilhado,
os espaços preenchidos,
seu ouvido disponível,
sua voz consoladora.

A morte destrói o corpo,
não o amor que ficou,
embora em dor e saudade.

Lembrança é quase pessoa,
vagando por toda a casa,
perfume de coisas órfãs,
gemendo em cada lugar.

Valter da Rosa Borges

O tempo nem sempre apaga
as nódoas do já vivido,
principalmente o sofrido
e as fundas marcas do amado.

Valter da Rosa Borges

O tempo vazio.
O espaço vazio.
O coração vazio.

Um oco que não tem fim.

A solidão sem fronteiras.

Um silêncio surdo-mudo
é testemunha do nada.

Valter da Rosa Borges

Pior que o amor perdido
é o amor que não foi dado
e tudo o que não foi gasto
no tempo que era devido.

Valter da Rosa Borges

Qual a medida da alma?

Em que espaço e em que tempo
a alma é encontrada?

Como morre o que não é
capaz de ser mensurado?

Como nasce o que não é
feito de matéria e tempo?

Mas, o que faz esse corpo
pensar que é alma imortal?

Valter da Rosa Borges

se petólas fosse rosa jogava em cima da sua cama
e gritaria para os ceús fazendo um declaração de amor!!!
Mas pena que vc naum me ama!!!

Mas esse é meu destino amar e naum ser amada!

isabela rosa da silva ribeiro

"As coisas assim a gente não perde nem abarca. Cabem é no brilho da noite. Aragem do sagrado. Absolutas estrelas".

João Guimarães Rosa

"Deus come escondido, e o Diabo sai por toda a parte lambendo o prato."

Guimarães Rosa


Contato Politica de Privacidade Datas Comemorativas Facebook Twitter Google+