Frases de Wander Almeida

> Autores > Wander Almeida



Encontradoss 6 pensamentoss de Wander Almeida

Lamento

Tu que caminhas incerto
alvuras das paisagens efêmera
melodias de um instante fugido
amargura de um sonho perdido

Tu que sorri com ternura
Embriaga minha íntima – loucura
Ensejo do desejo sutil
No peito arrebentado de dor

Tu que fizeste serenata
Onde não havia um fio de alegria
Sequer uma flor desabrochando
No frágil jardim do meu dia

Tu que cantou meus sonhos
Meus sorrisos,minhas alegrias
Não entendeu o silêncio
Que chora mudo arrebatado ao vento

Wander Almeida

Wander Almeida

Adeus

Solto palavras ao vento
Meu coração é frágil
e minha tristeza me dói
você se foi para longe
tão distante e te sinto aqui
perto de mim
porque sofro por tua ausência
e a melancolia é velha parceira
nas noites frias e todos os dias de sol
não fosse teu calor, talvez seria feliz
talvez um outro amor,
talvez a primavera...
é essa incerteza que me mata
talvez você fosse uma mera coincidência
uma estrela que brilhou e se findou...
talvez eu nem te amasse tanto
se no meio de tudo
não houvesse a palavra adeus...

wander Almeida

Wander Almeida

Vida

De todos os sonhos que sonhei
Ficou uma única certeza
Que nenhum sonho por mais vivido que seja
Pode satisfazer um coração em retalhos
Que a ausência e os segredos serão para sempre
E as cicatrizes profundas trarão sempre recordações
Mas cultivo este coração no peito machucado
E dolorido.
Estancado com uma grande esperança de amor.
Que venha preencher esta alma,senhor
De toda a pureza e alegria que tanto almeja este ser
Pois sei que pedras existirão no caminho
E espinhos no meu íntimo penetrarão
E mais tarde a calmaria se fazer
e a bonança consumir todo meu viver
Eu saiba agradecer e compreender
Que o senhor sempre esteve ao meu lado
E que a vida não é mais que uma passagem
De alegria e esperança...
E um dia mais uma vez, poderei sonhar ...

Wander Almeida

Wander Almeida

Folha seca

Quem vai quardar o amor que chorou
transfigurou e deixou cicatriz?
Quem vai dizer das tardes de confidencias
e afagos multiplos
em uma transcedente aurora?
Quem vai dizer dos sonhos
que se perderam dito no vento?
Não chore querida doi o teu sangue
que aflora em mim
Porque sou agora o que nunca fui
_ Folha seca...

Wander Almeida

Minha vida

Fiz da vida uma procura
Na ânsia de acertar,afoguei
O amor que sonhei em mim.
Perdi o caminho da exatidão
do querer bem,do valor de compartilhar
Uma flor,um carinho,um beijo...
Fiz da vida minha, um exílio
Na masmorra da solidão
Vivi o breu,o escuro da noite
Sem estrelas,sem lua,sem tempo...

Wander Almeida

Wander Almeida

Quisera


Quisera o tempo
E apagar da lembrança teu rosto
Não restaria saudade nem mágoa
Nem a dor de um adeus
Quisera o esquecimento
do que poderia ter sido e não foi
o cheiro,a flor e o beijo
Porque o mundo se perdeu
e eu já não existo
Bastaria nunca ter sido
a mão calorosa que seguraste
a lembrança que se perdera
a alma entristecida...
Contudo não existiria poesia
noites inacabadas,silêncio e solidão
E atriste tinta chorosa seria esquecimento...
Wander Almeida

Wander Almeida


Contato Politica de Privacidade Datas Comemorativas Facebook Twitter Google+