Carlos Drummond de Andrade: De arredio motel em colcha de damasco De arredio m


pensamento

De arredio motel em colcha de damasco

De arredio motel em colcha de damasco
viste em mim teu pai morto, e brincamos de incesto.
A morte, entre nós dois, tinha parte no coito.
O brinco era violento, misto de gozo e asco,
e nunca mais, depois, nos fitamos no rosto.

Carlos Drummond de Andrade

Contato Politica de Privacidade Datas Comemorativas Facebook Twitter Google+