Ana Neto: Aos jovens do meu país Muito para além de mim, d



Aos jovens do meu país

Muito para além de mim, das minhas capacidades,
tu tens uma sabedoria que eu não tenho,
tens uma visão que eu não alcanço.

Tens as mãos macias e dóceis para mimar
tens um olhar ameno tecido de esperança
tens no coração, apenas espaço para amares.

Eu, já sou adulta,
poluí o ambiente, destruí a paisagem, roubei territórios,
conquistei estátuas e direito a ver o meu nome atribuído a uma praça...
Guardei ódios, rancores, invejas...
Mas sempre o neguei!

Eu, crescida,
extingui animais e plantas...
abracei a ciência e fiz dela o meu maior Amor.
Perdi-me na razão e na inteligência, de tanto a usar
(ou achar que sim)!
Tanto quis ser perfeita que me esqueci de ser Humana.

Criei para ti um mundo sujo, podre,
onde tudo já está gasto pelos excessos que cometi.
Eu quis dar-te tudo e, hoje, tudo quanto me pedes,
é o direito a nada teres,
precisamente porque a única coisa que sabes,
é que é o Amor que dá sentido à vida,
e não a existência tosca que herdaste do mundo que te deixei.

Se não fosses tu,
o mundo das pessoas crescidas não seria tão bonito.

Ana Neto

Contato Politica de Privacidade Datas Comemorativas Facebook Twitter Google+